“Não Consigo Parar de Comer!” – A Importância do Fator Satisfação

by | Sep 17, 2017 | Alimentação

“Eu não consigo parar de comer!”⠀Foi uma das frases que eu mais repeti na minha vida.

E é literalmente isso que eu sentia, principalmente após algumas semanas de restrição alimentar e eu finalmente cedia e comia algo proibido… quando passava o primeiro boi pela porteira, era certo que a boiada toda ia passar.

Só quando eu me aprofundei no estudo da alimentação intuitiva foi que eu aprendi que esses excessos alimentares podiam ser facilmente evitados se eu incluísse o fator satisfação na minha alimentação.

De forma resumida, se saciedade é a sensação que você tem quando seu estômago está cheio e pleno, a satisfação é o prazer em comer.

A grande maioria das pessoas acredita que comer demais tem algo a ver com satisfação, porque é prazeroso.“Está tão bom!”“Eu não quero parar de comer.”

Eu poderia recusar, mas não quero me sentir privada.

Nós aprendemos que comer muito significa ter prazer, satisfazer um desejo, ou nos presentearmos com algo que queremos muito comer.⠀

Mas, na realidade… nós comemos muita comida que não nos traz satisfação alguma!

Porque nós comemos muitos alimentos que “devemos comer” ao invés daqueles que realmente “queremos comer”. 

A satisfação que você sente é diretamente relacionada ao quanto você gosta do que está comendo.

Sabe aquele dia em que você passa o dia todo “comendo saudável” só para chegar em casa e se acabar num pacote de biscoito recheado? Ou quando você não quer ceder ao desejo de comer brigadeiro e acaba comendo uma banana, um pouco de castanhas, um iogurte, um resto de escondidinho de ontem, uns biscoitos integrais… e então brigadeiro?

Em ambos os casos, você provavelmente negligenciou o seu desejo. Então, sem satisfação, o seu cérebro continuou te incentivando a buscar comida.

VOCÊ ESTÁ SATISFEITA?

Pense sobre a última vez que você exagerou e comeu muuuuito além do seu ponto de saciedade.

Por favor, pergunte a si mesma:

a) Numa escala de 1 a 10, o quanto eu amei comer o que eu comi?

b) Se o que eu comi foi 100%, qual foi a porcentagem que eu realmente saboreei, desfrutei, senti o gosto, vivi a experiência?

c) O último pedaço estava realmente tão gostoso quanto o primeiro? Quando foi que o prazer diminuiu?

d) Eu comi com atenção? Num ambiente convidativo?

É possível que você realmente tenha gostado muito do que comeu. Ou não.

É possível que você tenha comido algo que você achou que amou mas, na realidade, não estava assim tão fabuloso.

E é muito provável que, não importa o quão maravilhosa a comida estivesse, você não saboreou e desfrutou de cada uma das suas mordidas – todas elas, da primeira até a última.⠀

COMO O FATOR SATISFAÇÃO PODE TE AJUDAR A COMER MENOS

Eu costumo perguntar às pessoas o quanto elas comeriam se elas parassem de comer no momento em que elas param de saborear – entenda aqui realmente curtir – o que estão comendo.

E muitas vezes eu ouço:

“Eu nunca parei para reparar”.

Nós comemos muita comida que nem saboreamos de verdade!Se quanto mais satisfeita você ficar ao comer, menor é a probabilidade que você exagere na quantidade de comida, faz sentido priorizar a satisfação escolhendo alimentos que você realmente goste para conseguir comer menos. 

SATISFAÇÃO ALÉM DO PRATO

É fato que nós também usamos comida para substituir alguma satisfação que está faltando na nossa vida.

Porque nós estamos cansadas, ou ocupadas, ou porque nós acreditamos que “merecemos” ou porque nós só nos permitimos fazer algo por nós mesmas depois que todas as necessidades de todos os outros foram atendidas (e elas um dia acabam?)

A comida é fácil, é acessível e você nem precisa abrir espaço na sua agenda pra ela. Você pode comer fazendo outra coisa. Olha que maravilha!

O problema desse cenário é que nós acabamos comendo para ter satisfação, mas não vivemos a experiência de comer, de realmente desfrutar dos alimentos.

A comida é algo que podemos experimentar com todos os nossos sentidos. Realmente saboreá-la significa sentir o sabor, a textura, o cheiro, a aparência – e até a mastigação. Isso é a experiência de comer.⠀

A COMIDA É FEITA PARA SER CURTIDA

A comida não é feita para ser sua única fonte de satisfação ou o o seu bote salva-vidas quando o seu dia foi ruim e você não experienciou bons momentos nele.

A paz com a comida requer mais equilíbrio. Você merece mais na vida do que aliviar suas frustrações num pote de sorvete.⠀Qual é a relação entre essas experiências na sua vida? Como está o seu equilíbrio?

O que você poderia fazer esta semana para ter mais satisfação, real e profunda, na sua vida?

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more
A jornada da Liberdade Alimentar

A jornada da Liberdade Alimentar

As dietas são aqueles falsos atalhos que pegamos na tentativa de chegar logo ao objetivo de estar bem com o nosso corpo. Mas, na verdade, elas são como uma estrada no sentido contrário da felicidade, que só nos afastam do nosso autoconhecimento, ditando regras externas que te fazem acreditar que você não é capaz de gerenciar o seu corpo. Aqui está o que você pode esperar quando abandona a prisão das dietas em direção à liberdade alimentar.

read more

Comentários

0 Comments