A Pior Estratégia De Emagrecimento Do Mundo

by | Feb 17, 2020 | Alimentação, Emagrecimento, Mentalidade

O fato de você ainda estar presa no efeito sanfona é um forte indício de você está insistindo em usar a pior estratégia de emagrecimento do mundo. 

Eu aposto que quando você pensa “eu quero emagrecer” pipocam na sua cabeça diversos planos mirabolantes para fazer isso acontecer. Nós, seres humanos, somos muito bons em arquitetar planos para alcançar os resultados desejados.

(seguir esses planos são outros 500, mas isso não é relevante neste momento hehe)

Uma estratégia de emagrecimento muito comum – e adotada pela grande maioria das pessoas que quer emagrecer – é restringir totalmente alguns alimentos percebidos como “não saudáveis”.

Tudo aquilo que a pessoa acredita que “engorda”, é riscado do cardápio. Pizzas, sanduíches, doces, massas, chocolate… Nem pensar. Pelo menos temporariamente.

Esses alimentos “cortados” são, muitas vezes, aqueles que nos trazem conforto, aqueles que associamos com momentos de prazer, de pausa, de lazer, que nos remetem à família e à indulgência. São aqueles que ansiamos por comer quando vamos a um evento ou numa tarde preguiçosa de descanso (ou de coração partido).

Logo aqui você já poderia perceber um pequeno problema: essa conexão emocional com a comida não vai sumir, muito menos esses alimentos vão deixar de estar presentes na sua vida só porque você está “de dieta”.

Mas, até aí, você poderia exaurir a sua força de vontade até o talo e ainda ser capaz de dizer “não, obrigada” a todos eles.

 Só que o buraco é mais embaixo, amiga.

Não pense num elefante cor-de-rosa

Droga! Não era pra você pensar…

Isso é o que acontece na sua cabeça quando você diz pra si mesma que você “não pode” ou “não vai” comer alguma coisa.

“Não pode chocolate” = Nossa, chocolate é tão bom…

“Não pode pizza” = Eu nunca tinha reparado que tem 6 pizzarias na minha rua.

“Cortei os doces” = Doce. Doce. Doce.

Eu aposto que você não passa o dia pensando em elefantes cor-de-rosa (por mais fofos que eles sejam). É por isso que quando você tira os “não pode” da equação, as comidas proibidas ficam (BEM) menos atraentes.

É realmente simples assim.

A restrição cria um poder magnético naquilo que é restrito. Ou seja, a sua força de vontade não dá conta.

Então, quando você passa certo tempo sob restrição (talvez 1 mês, talvez 2 dias), aquilo que é “proibido” fica simplesmente irresistível.

E, quando você finalmente cede e come, você acaba aproveitando a oportunidade como se fosse a última (porque é restrito, lembra?).

E, já que você “falhou” e jogou todo o esforço fora, é melhor aproveitar o momento ao máximo, certo?

Então você se vê “aproveitando” tudo o estava fora do seu alcance até satisfazer todas as suas vontades, enquanto espera pelo “momento mágico” para recomeçar, no qual você estará carregada de força de vontade e determinação para cortar tudo de novo.

Você conhece essa história?

Veja, a velha máxima de que “tudo o que é proibido é mais gostoso“ é super válida em se tratando de alimentação. Restringir demais as suas opções pode tornar o seu processo de emagrecimento muito sacrificante, além de poder acarretar um comer transtornado, criando o medo de consumir certos alimentos.

Além disso, a restrição de certos alimentos só vai te impedir de formar hábitos verdadeiros. Afinal, na “vida real” esses alimentos vão continuar desfilando na sua frente amanhã, mesmo que você esteja almoçando shake hoje.

“Comer bem” não deve ser um objetivo de curto prazo. Deve ser um estilo de vida que visa a sua saúde acima de tudo. E, se é um estilo de vida, nunca haverá um modo “ligado/desligado” ou “dento/fora” do plano.

Por isso, aposte na moderação e na flexibilidade. Use seu tempo e energia para criar as habilidades que você precisa para suportar esse estilo de vida. Lembre-se de todos os eventos que te esperam nos próximos meses (e pelo resto da sua vida)… você realmente acredita que vai dizer “não, obrigada” para tudo?

Eu não sei de você, mas eu falhei nessa estratégia de emagrecimento inúmeras vezes, até que eu percebi que existia uma melhor.

Eu te proponho aprender a dizer “sim, eu quero experimentar” e talvez ainda um “adorei, quero mais” para aquilo que você realmente quer comer. 

O famoso comer de tudo, mas não tudo.

moderação é a única estratégia de emagrecimento que funciona a longo prazo.

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more

Comentários

0 Comments

Trackbacks/Pingbacks

  1. Unfollow Terapêutico: Pare De Seguir Sua Dieta|Livia Raimundo - […] Você pode até ter emagrecido, mas o resultado foi temporário. […]

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *