4 Pensamentos Sabotadores do Emagrecimento

by | Jul 26, 2017 | Mentalidade

Sim, você leu certo. Pensamentos sabotadores.

Para começar, eu quero reforçar que nenhuma mudança no seu corpo físico vai se sustentar a longo prazo, a menos que seja acompanhada por uma mudança no seu corpo mental. Eu poderia ainda incluir o corpo emocional, mas vamos focar apenas no mental por hoje.

E eu digo isso porque passei a maior parte da minha vida acreditando que, para emagrecer, eu deveria apenas “ter mais força de vontade“, comer menos e me exercitar mais – mesmo que eu tenha sido fisicamente ativa desde a infância e que minha alimentação fosse relativamente saudável.

Eu demorei muito – até demais eu diria – para enxergar o emagrecimento com outros olhos, e ver que cuidar do meu corpo era apenas a ponta do iceberg. Na verdade, a mente é a grande estrela do processo. E hoje eu resolvi tratar de quatro pensamentossabotadores insistentes que te afastam dos resultados que você busca.

Eu não conheço todas as dietas que existem, mas posso te garantir que eu tentei todas as que eu conheço. Para cada uma, havia uma lista de regras diferentes. Invariavelmente, eu acabava burlando ou ignorando as regras… uma vez, duas vezes, três vezes… até que eu perdesse tudo o que eu havia conquistado. E eu costumava encarar isso como um crime. Se eu, por exemplo, comesse pizza num sábado à noite – e isso fosse contra as regras -, eu era uma pessoa ruim. Afinal, “era óbvio que eu não podia comer pizza e emagrecer”, certo?

Esse tipo de convicção me leva ao primeiro pensamento sabotador do emagrecimento:⠀

“EU FUI UMA PESSOA RUIM PORQUE EU SAÍ DA MINHA DIETA”, QUE VEM ACOMPANHADO DO “EU FUI UMA PESSOA BOA PORQUE EU ME MANTIVE FIRME NA MINHA DIETA”.

Funciona assim:

– “Sorvete é ruim. Eu me comportei mal porque eu tomei sorvete”.

– “Salada é bom. Eu me comportei bem porque eu comi salada”.

O que você come pode ser bom ou não para você (e para os seus objetivos) mas, definitivamente, não reflete o seu caráter. O problema com essa mentalidade preto ou braco, bom ou ruim, é que ela relaciona o seu valor como ser humano ao que você come.⠀Comer salada não te torna uma boa pessoa.Te torna uma pessoa que come salada. Manter uma alimentação saudável não te agrega nenhuma caraterística especial que te torne mais agradável ou feliz.⠀

O que determina a sua bondade é a forma como você trata os outros, a sua intenção de fazer a coisa certa, de ser gentil e agradável. Você também não é uma pessoa melhor porque se abstém de comer pizza. Essa percepção de “comida boa – pessoa boa” só gera angústia e ansiedade. Se você se identifica, talvez seja hora de começar a questionar essa dicotomia de “bom” versus “ruim”. ⠀Para o segundo pensamento sabotador, eu trago o clássico:⠀

“QUANDO EU EMAGRECER, MINHA VIDA VAI SER PERFEITA.”

Esse é um sentimento comum – mas terrivelmente equivocado. Muitas pessoas pensam algo como “quando eu emagrecer, eu serei mais confiante, mais feliz, mais amada, meu casamento vai ser melhor, meus filhos serão mais comportados, eu vou ter mais dinheiro no bolso, e por aí vai…” – mesmo que, na prática, isso não faça o menor sentido.⠀Essa é uma fantasia tentadora. Mas ainda assim é uma fantasia. Você não será uma pessoa diferente quando emagrecer. Você vai continuar sendo você – com todos os seus problemas – numa versão mais magra e, presumidamente, mais saudável. A sua essência e personalidade serão as mesmas, visto que não é possível mudá-las por meio de uma mudança física.⠀O terceiro pensamento sabotador muito comum é o:⠀

“EU NUNCA MAIS VOU PODER COMER PIZZA, SORVETE, COXINHA, ETC.”

A privação (ou omedo dela) – mesmo que seja futura. Esse medo é um dos principais gatilhos do comportamento alimentar compulsivo.⠀Se por qualquer motivo você não puder comer algum alimento específico por determinado período de tempo, então faz sentido comer tudo que pode agora, certo? Quem quer passar vontade? É essa antecipação da privação futura que leva aos excessos alimentares no presente.⠀Se você se permitir comer, você pode decidir se realmente quer – o quanto você quer – comer determinado alimento.⠀E, por fim, o quarto pensamento sabotador do emagrecimento é o velho pessimismo, que se manifesta como:⠀

“NÃO VAI DAR CERTO MESMO…”

É a mentalidade catastrófica, que projeta o presente no futuro e, automaticamente, cria um sentimento de fracasso ou desesperança. Essa falta de esperança incentiva um sentimento de tristeza e depressão, que te tornam mais vulnerável a usar a comida como forma de se confortar.

Nenhuma de nós tem uma bola de cristal para ver o futuro. Tudo o que nós temos é o passado e o presente. Praticar o “estar aqui e agora” pode te ajudar a se sentir melhor e mais confiante. E quando você se sente melhor, você apresente uma tendência menor a usar comida para lidar com a desesperança.

Esse bem-estar é o que te permite parar de usar a comida como “via de escape”. E é a partir deste ponto que você é capaz de gerar mudanças verdadeiras no seu corpo físico.

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more
A jornada da Liberdade Alimentar

A jornada da Liberdade Alimentar

As dietas são aqueles falsos atalhos que pegamos na tentativa de chegar logo ao objetivo de estar bem com o nosso corpo. Mas, na verdade, elas são como uma estrada no sentido contrário da felicidade, que só nos afastam do nosso autoconhecimento, ditando regras externas que te fazem acreditar que você não é capaz de gerenciar o seu corpo. Aqui está o que você pode esperar quando abandona a prisão das dietas em direção à liberdade alimentar.

read more

Comentários

0 Comments