A Mudança De Mentalidade Que Você Precisa Para Viver Em Paz Com A Comida

by | Aug 25, 2019 | Alimentação, Emagrecimento, Mentalidade

A coisa mais importante que você precisa perceber para conquistar o medo de parar de fazer dieta, criar liberdade com a comida e paz com o seu corpo. 

Verdade seja dita: nós somos criaturas medrosas. Nós tememos o fracasso, a rejeição, a solidão – só para nomear algumas coisas.

Parar de fazer dieta pode despertar em nós diversos medos. Especialmente se você tem uma relação conturbada com a comida e um histórico de guerra fria com o seu corpo, a ideia de não ter regras para seguir pode ser apavorante.

Pode ser que você sinta que o seu corpo não é confiável, que você tem um paladar infantil, que você é viciada em açúcar ou que os seus instintos só sabem te levar para a geladeira. No fundo, pode ser que você sinta que comer sem regras é possível para os outros, mas não para você.

E pode ser que você tenha muitos medos, como eu também tive.

Eu não sei quais são os seus, mas eu posso te contar o meu maior medo.

Quando eu comecei a cogitar parar de fazer dieta, eu tinha muito medo de engordar. Eu prometo que volto neste tópico num outro post, sobre como este medo está profundamente enraizado no medo de rejeição (e porque isso precisa parar). Mas, para os fins da história de hoje, eu só quero que você saiba que eu já estava engordando mesmo fazendo (pelo menos tentando) dieta e seguindo o meu monte de regras, engolindo o meu desgosto com suco verde.

(Caso você não saiba disso, aqui vai um pequeno spoiler: dietas não funcionam.)

Vencendo o medo de parar de fazer dieta

Você não pode parar de comer.

Essa frase marcou o meu ponto de virada, quando eu venci o meu medo, decidi parar de fazer dieta e tentar me reconectar com o meu corpo.

Eu me lembro de tê-la lido num fórum de suporte para pessoas que estavam tentando parar de contar macros (meu caso na época) e “se arriscar” no comer intuitivo. Era o começo de 2017 e eu tinha acabado de ouvir falar dessa abordagem, que a princípio me pareceu um totalmente louca…

  • Como assim eu vou comer o que eu quiser?
  • Quando eu bem entender?
  • Como eu vou confiar nos sinais do meu corpo?
  • Aliás, que sinais? Eu tenho fome o tempo todo!

Como uma boa “dieteira” crônica que fez todas as dietas da galáxia, eu demorei um tempinho pra entender que comer intuitivo não significava me entupir de comidas aleatórias sem critérios e simplesmente deixar meu corpo se virar.

Com muito estudo sobre a abordagem e colocando em prática o que eu conseguia, no meu tempo, eu aprendi que eu precisava estar atenta não só ao impacto da comida no meu corpo físico mas, principalmente, no meu corpo emocional. 

Esse conjunto de informações me permitia fazer escolhas cada vez mais certeiras do quê e do quanto comer visando o meu bem-estar.

É como um sistema de feedback: 

  • O que eu comi?
  • Como eu me senti, física e emocionalmente? 
  • Como eu posso melhorar? Ou eu quero fazer isso de novo? 

E assim por diante…

Este processo foi amplamente facilitado quando eu comecei a usar o aplicativo YouAte. Manter um diário alimentar é crucial para entendermos nossos padrões alimentares, mas nem sempre temos um caderno à mão. Em contrapartida, eu sempre estava com o meu telefone, mas não conseguia me organizar bem num bloco de notas, muito menos analisar o que eu havia comido x como eu havia me sentido com facilidade.

Além disso, qualquer app de contagem de calorias engatilhava em mim comportamentos obsessivos, que era exatamente o que consumia a minha vida e eu queria me livrar. Além disso, nenhum deles rastreava minhas emoções, que eu descobri ser a chave para aprimorar minhas escolhas e me sentir cada vez melhor com a minha alimentação.

Eu não aprendi tudo isso de um dia pro outro. Eu tive medo e eu demorei pra me jogar de cabeça no processo, e está tudo bem. Mas tudo começou com essa frase, de uma moça que disse mais ou menos assim:

 “Você não pode parar de comer, então não há problema em tentar uma abordagem diferente.

Você sempre pode voltar atrás. Você sempre pode voltar pra sua dieta detox, voltar a contar calorias, pontos, carboidratos, cortar açúcar, etc, etc, etc.

Você não precisa ter medo porque tudo isso sempre vai estar lá pra você.”

Mas honestamente? Depois de experimentar a liberdade de comer em paz e sentir o seu corpo trabalhando com você, eu duvido que você volte atrás!

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more
A jornada da Liberdade Alimentar

A jornada da Liberdade Alimentar

As dietas são aqueles falsos atalhos que pegamos na tentativa de chegar logo ao objetivo de estar bem com o nosso corpo. Mas, na verdade, elas são como uma estrada no sentido contrário da felicidade, que só nos afastam do nosso autoconhecimento, ditando regras externas que te fazem acreditar que você não é capaz de gerenciar o seu corpo. Aqui está o que você pode esperar quando abandona a prisão das dietas em direção à liberdade alimentar.

read more

Comentários

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *