7 Passos Para Emagrecer Sem Dieta

by | Jul 31, 2018 | Alimentação, Autocuidado

Você já percebeu que emagrecer sem dieta seja possivelmente a única forma de alcançar um resultado duradouro e saudável, mas ainda fica perdida sobre como fazer isso funcionar? Aqui eu te explico em 7 passos como é possível emagrecer sem dieta.

Eu vivi de dieta por muitos anos, perdendo e encontrando os mesmo 15 quilos diversas vezes.

Por experiência, eu sei que a ideia de parar de fazer dieta é assustadora, principalmente se você quer emagrecer. Mas parar de fazer dieta é efetivamente a ÚNICA forma de emagrecer de uma vez por todas, sem efeito rebote.

POR QUE A DIETA É O PROBLEMA?

As dietas têm um taxa de falha de aproximadamente 95%, ou seja, quase todas as pessoas fazem uma dieta para emagrecer voltam a engordar – muitas vezes ganhando alguns quilinhos extras de brinde.

Se eu te dissesse que existe alguns voos (dietas) que te levam para o paraíso (o seu corpo magro), mas 95% dos voos dessa companhia aérea (indústria do emagrecimento) caem, você pegaria o avião?
Em resumo, as dietas fazem com que você:

  • Tenha o seu centro de fome e saciedade desregulado
  • Se sinta mais obcecada por comida, principalmente as “proibidas”
  • Coma mais e tenha dificuldade de se sentir saciada porque a sua fisiologia não está sendo respeitada
  • Se sinta comendo no piloto automático, como se você estivesse fora de controle
    Fisiologicamente, você já começa fracassando.
    Quando você segue uma dieta (ou simplesmente controla a sua alimentação), você ativa os seus mecanismos de sobrevivência. Isso significa que o seu corpo está entendendo que o mundo é mau e escasso, por isso é melhor que ele ligue o modo de estoque–preferencialmente sem se permitir perder 1 grama.

    O seu corpo não faz ideia das suas metas estéticas, ele quer te proteger. E isso implica que o que você está fazendo para tentar controlar o se peso e a forma que você come é exatamente o que está te fazendo comer mais.

    Se você quer saber mais sobre os efeitos emocionais e mentais de fazer dieta, vá até aqui e aqui .

    Agora que você entendeu que a dieta mais te atrapalha do que te ajuda, eu vou te mostrar os passos necessários para emagrecer sem dieta.

Passo 1. Pare de fazer dieta

Óbvio.

Em resumo, pare de planejar milimetricamente a sua comida, de contar o que você come e abandone todas as regras que você tem. To-das.

Eu poderia falar muito sobre isso aqui, mas de forma bem sucinta pelo bem do nosso precioso tempo, entenda que:

Quando você diz para si mesma que você não pode comer alguma coisa ou que você só pode comer uma quantidade X daquilo (normalmente menor do que você realmente queria), você acaba querendo mais.
O seu cérebro não entende negativa, ele não entende o NÃO.

Daí quando você come mais do que devia ou algo que não era permitido, acontece o “efeito jaque”. A culpa te leva a comer mais porque você sente que falhou. E quando você falha você sente que a coisa mais lógica a se fazer é comer tudo que você pode para voltar pra linha amanhã. Faz todo sentido, né?

Então, o primeiro passo para emagrecer sem dieta é parar de fazer dieta e começar a comer para se nutrir , quando nós entramos no passo 2.

Passo 2. Coma para se nutrir

Ao invés de se focar no que você não pode comer, mude o foco para o que você PODE comer. Como você pode nutrir o seu corpo para aproveitar a sua vida ao máximo?

O que você pode comer e como você pode se comportar para criar mais bem-estar no seu dia-a-dia?

Abandone os mantras: eu não posso comer glúten, eu não posso comer pão, eu não posso comer chocolate, eu não posso comer doce, eu não posso tomar cerveja, eu não posso isso , isso e isso.

E parta de um ponto de autocuidado, como “como eu posso nutrir o meu corpo hoje?”, “qual opção vai me deixar mais energizada e bem-humorada?”, “como eu posso cuidar bem de mim agora?”, “do que o meu corpo está precisando de verdade?”

E isso nos leva ao passo 3.

Passo 3. Coma de uma forma que esteja alinhada com como você quer se sentir

O que acontece quando você faz uma dieta é que você fica tão atenta ao que está acontecendo na sua cabeça que você esquece de tudo o que existe do pescoço para baixo.

Você se desconecta do se corpo e não se atenta para como a comida efetivamente faz você se sentir.

Exitem alimentos, sem precisar de rótulo, que fazem você se sentir bem-humorada, inspirada, concentrada, poderosa. E também aqueles que te deixam com preguiça, com vontade de dormir, mau-humorada e sem energia.

Por isso é importante que você abandone as regras e parta do autocuidado.
A cada refeição, você pode escolher o que comer com base em como aqueles alimentos fazem você se sentir.
Parece óbvio que, se você quer se sentir disposta e bem concentrada naquela tarde, você escolha alimentos que te deem essa sensação.

E só pra reforçar, ninguém pode determinar isso por você. Só você pode criar essa base de dados. Mas isso é impossível enquanto você estiver presa na ideia de como o mundo espera que você coma, ignorando o como você realmente quer comer.

Passo 4. Faça suas escolhas no momento presente

/“É só aqui, só agora que você pode tomar a decisão de comer ou não comer”/ – Gennen Roth.

Quando você começa a comer para se nutrir, partindo do autocuidado e abandonando a mentalidade de tudo ou nada com a comida, é importante que você faça as suas escolhas no presente.

Uma escolha /não-presente/ é: já que eu vou sair para comer com meus amigos hoje à noite eu vou comer somente uma salada sem molho no almoço. Ou ainda, como eu perdi o controle com o chocolate ontem, hoje eu vou restringir ao máximo minha comida para compensar.

Fazer uma escolha /no presente/ é decidir, sem julgamentos, o que vai realmente nutrir o seu corpo naquele momento – agora.
Sem pensar em compensar o passado, nem em se prevenir do futuro. Você não está lá, você está aqui.
Quando você está consciente e presente no momento de comer, você consegue fazer escolhas autenticamente alinhadas com o seu bem-estar, honrando o seu corpo com os nutrientes que ele precisa.

E, se você precisa emagrecer, você consegue tomar decisões mais sábias para suportar o seu emagrecimento sem sacrificar a sua saúde e o seu bem-estar.

Passo 5. Honre os sinais do seu corpo

É imprescindível que você se reconecte com o seu corpo e seja capaz de ouvir os sinais de fome e saciedade que ele te dá.
Quando você faz dieta, especialmente depois de um tempo, é como se os sinais do seu corpo se quietassem, já que você estava decidindo o que comer, que horas comer, o quanto comer, com base na sua cabeça – e não no seu corpo.

Começar a ouvir esses sinais pode ser bastante assustador, porque você pode sentir que não vai parar de comer nunca, que você sente fome o tempo todo e que talvez você só vá querer comer pizza, chocolate, doces e ruffles.

Se você seguir os passos acima, o que vai acontecer é que o seu corpo vai sair do modo de sobrevivência. Uma vez fora desse modo por algumas semanas, uma coisa muito incrível começa a acontecer: o seu corpo começa a falar com você.

O seu corpo vai te falar que é hora de comer. Mas não se engane, ele não vai te cutucar e pedir uma cenoura ou um punhado de couve crua – não é assim que acontece.
O que acontece é que quando você começa a escolher alimentos que fazem você se sentir bem, horando os sinais do seu corpo, sem restringir nada, a mágica acontece e você vê o peso derretendo.

Mas eu te aviso: não transforme isso em mais uma regra!
Você eventualmente vai comer sem fome, e está tudo bem.
Também não espere ficar faminta! Você corre grande risco de fazer escolhas muito ruins no desespero. Por isso, não caia na cilada de acreditar que você precisa se segurar e aguentar a sua barriga roncando.

Se você honrar a sua fome e comer nos primeiros sinais que o seu corpo que te dá de que precisa de combustível, você conseguirá comer menos. Isso porque você vai comer com calma e estar presente enquanto come, e também porque você vai ter tempo de escolher o que está em alinhamento com o que o seu corpo precisa e o que você quer sentir, sem desespero.

E, tão importante quanto isso, pare quando você estiver saciada. Você quer sentir aquela sensação de barriga quentinha, bem alimentada, satisfeita. Nada daquilo de comer um /snack/ de 100 calorias, ou uma maçã e três amêndoas que vão te deixar contando os minutos para a sua próxima chance de comer.

Você que ficar satisfeita o suficiente para não ter que pensar em comida até a sua próxima refeição.
Então, você não precisa ter medo de se sentir saciada e cheia, mas isso não significa um semi-coma, do tipo ter que abrir o botão da calça por conta do tanto que você comeu. Isso significa estar verdadeiramente contente com o quanto você comeu, se sentir plena e feliz. Satisfeita.

E se você agora está pensando que isso é impossível já que você pensa em comida o TEMPO TODO, eu te prometo queisso é um sintoma de desconexão com o seu corpo. Se você colocar os passos acima em prática e permitir que o seu corpo saia do modo de sobrevivência, você vai parar de pensar em comida o tempo todo, especialmente se você comer de um jeito em que você se sinta saciada e honrada.

Passo 6. Desacelere

Isso pode parecer tão simples que não mudaria nada, mas é uma das coisas que mais me trouxe resultados e que mais faz a diferença nos resultados das minhas clientes.

Quando nós desaceleramos, o nosso corpo tem a chance de se reequilibrar. Por equilíbrio eu digo: restabelecer seu metabolismo, melhorar a sua digestão e realmente registrar a sua experiência de comer.

Quando você come com calma e com atenção, presente na sua refeição, o seu corpo entende que você está alimentada e pára de te fazer pensar em comida (ou comer) o tempo todo. Assim, se pensarmos no período de uma semana, isso acaba somando menos comida do que se você tentasse manter um déficit calórico a todo custo só para ficar saindo do seu plano o tempo todo e comendo sem limites porque você não consegue resistir aos seus impulsos por comer.

Mais calma, mais atenção.
Menos impulsos, menos compulsão, menos excesso.
Menos comida.
Além disso, desacelerar também diminui o estresse no seu corpo. Quando o seu corpo está em modo de estresse, o seu metabolismo é comprometido, a queima de gordura é comprometida, a construção de massa magra é comprometida e o seu poder de digestão cai quase pela metade.

Isso significa que você não está aproveitando os nutrientes dos alimentos super nutritivos que você está comendo. E isso também pode te deixar com cada vez mais desejos de comer.

Por isso é tão importante fazer as coisas com calma, nas suas refeições e ao londo do seu dia em geral. Aprenda a desacelerar, a estar centrada, a se sentir calma, e veja como isso aumenta drasticamente as suas chances de emagrecer, se realmente há peso a perder.

Passo 7. Mexa o seu corpo por amor, com amor

É comum o erro de achar que para emagrecer você precisa se exaurir em exercícios físicos. Que é preciso treinar sem descanso, atividades pesadas que te deixem com a sensação de semi-morte. Afinal, se você não está se mexendo você não está queimando calorias, certo?

Errado.

Isso vai contra a fisiologia natural do seu corpo e é uma forma de abordar exercícios físicos totalmente ultrapassada.

Você precisa descansar. Você constrói músculos descansando. Se você não se permite descansar e coloca o seu corpo sob estresse constante, você está ativando a resposta de estresse que eu comentei ali em cima.

Nesse estado, você fica mais obcecada por comida, você compromete a sua queima de gordura e a sua formação de massa magra. Por isso, nós queremos fazer de tudo para não entrar no modo de estresse.

Então, é preciso analisar o que o seu treino realmente está fazendo por você.
Ele está te fazendo relaxar, dormir melhor e ter mais condicionamento e força?
Ou ele está te deixando esgotada, fadigada e sem vontade de seguir com o seu dia?

EMAGRECER SEM DIETA SIGNIFICA SER PARCEIRA DO SEU CORPO

O que eu quero te mostrar com tudo isso é que não se trata de MAIS força de vontade ou de MAIS autocontrole.

É sobre mais parceria, honra e trabalhar junto com o seu corpo. A corrida é longa, você preferir tê-lo como parceiro do que como inimigo.

É sobre pegar o seu corpo pela mão e perguntar sem julgamentos: o que você realmente quer? Como eu posso fazer você se sentir melhor? Agora que nós podemos comer qualquer coisa a qualquer momento, o que você realmente deseja comer? O que vai te nutrir mais? O que você acha que vai fazer a gente se sentir melhor.

Essas respostas não estão na sua cabeça.
Não estão no aplicativo que você marca tudo o que você comeu.
Não tem nada a ver com índice glicêmico nem com gramas de carboidrato ou número de calorias.

Essas respostas não estão FORA de você, não importa qual a última loucura da moda.

Essas respostas estão dentro de você.
É a sua intuição que te mostra, é o que você sente na barriga. Olhe para dentro.
E eu entendo que colocar todos esses passos em prática seja um processo, de forma que você pode se frustrar por não estar conseguindo fazer tudo funcionar imediatamente – e você pode contar com a minha ajuda .

Mas com empenho e tempo eles magicamente se alinham, e então eles asseguram o emagrecimento sustentável que você está buscando porque o seu corpo estará disposto a liberar gordura.

E, por fim, eu quero chamar a sua atenção para essa essa palavra: liberar.

Liberar é relaxar, é se render, é respirar. Liberar não é se segurar, se forçar com unhas e dentes a seguir um plano que não é natural para o seu corpo.
Então deixe o seu corpo relaxar. Permita que ele fique num estado fisiológico que ele se sinta seguro para liberar o peso que você quer eliminar. Enquanto ele achar que o mundo é um lugar mau e escasso, ele não vai permitir que isso aconteça e vai fazer de tudo para que você mantenha o seu peso extra.

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more
A jornada da Liberdade Alimentar

A jornada da Liberdade Alimentar

As dietas são aqueles falsos atalhos que pegamos na tentativa de chegar logo ao objetivo de estar bem com o nosso corpo. Mas, na verdade, elas são como uma estrada no sentido contrário da felicidade, que só nos afastam do nosso autoconhecimento, ditando regras externas que te fazem acreditar que você não é capaz de gerenciar o seu corpo. Aqui está o que você pode esperar quando abandona a prisão das dietas em direção à liberdade alimentar.

read more

Comentários

0 Comments