Detox Mental: 4 Receitas Para Emagrecer Sem Neuras

by | Jul 3, 2018 | Autocuidado, Mentalidade

Depois que eu me conscientizei dos efeitos nocivos das dietas – leia-se efeito rebote por supercompensação calórica, desregulação dos centros de fome e saciedade, obsessão por comida, etc. – eu confesso que comecei a me retorcer cada vez que eu ouvia a palavra detox.

O termo “detox” significa desintoxicação, e se baseia na premissa de manipular a sua alimentação para auxiliar o corpo a eliminar toxinas – coisa que o seu fígado faz extremamente bem! Mas enfim… isso não vende, né?

Em geral, um detox implica numa restrição ou de alimentos específicos, como carnes vermelhas, industrializados, lácteos, dentre outros, dependendo do detox, as diretrizes são diferentes.

Por isso, tudo o que eu consigo ler quando eu leio “detox” é “restrição”.

E quando nosso cérebro percebe uma restrição, o que ele vai fazer?

Não pense num elefante cor-de-rosa…

NÃO, VOCÊ NÃO PODE PENSAR!

No que você pensou?

Percebeu o problema?

Por isso, quando você passa 30 dias se restringindo e dizendo “NÃO” para todas as suas vontades, você fez nada mais do que mostrar pro seu corpo que o mundo é um lugar mau e escasso, então é melhor que ele faça alguma coisa para repor as suas reservas – leia-se, te leve a comer mais, especialmente coisas bem calóricas.

Sim, o seu corpo é tão inteligente assim.

Eu sei que você quer emagrecer, talvez por uma questão de saúde ou mesmo estética – seu corpo, suas regras. Mas é imprescindível que você faça isso de forma responsável e sustentável se não quiser lidar com o efeito rebote.

Mas tem sim algumas coisas que você pode – até deve – evitar se quer alcançar uma vida mais leve – e um corpo mais leve como consequência disso. Um bom detox mental não tem nada a ver com comida, mas eu te garanto que ele faz milagres para que você se sinta melhor na sua pele instantaneamente!

Pronta?

#1 DETOX DE REDES SOCIAIS

Faça-se um enorme favor e deixe de seguir todos os perfis que fazem você se sentir péssima consigo mesma.

Sabe, algumas pessoas não fazem por mal, mas muito do que vemos nos feeds é completamente montado e irreal. Então você acaba comparando o seu corpo e o seu prato com corpos e pratos milimetricamente arrumados e retocados, de forma que você sente que nunca será boa o suficiente, ou bonita o suficiente, ou rica o suficiente, ou saudável o suficiente, etc.

O que torna o seu unfollow (deixar de seguir) tão difícil é o seu medo de perder algo valioso. Medo de perder o próximo chá ou alimento milagroso, medo de perder a próxima receita seca-barriga, medo de perder o próximo suplemento que seca a gordura do culote esquerdo. Quando você enfim percebe que não existe pílula magica, que tudo isso é uma grande furada e desperdício de tempo de dinheiro, esse medo passa, eu te garanto.

Olhe para dentro de si e descubra a sua verdade, porque então você vai parar de se sentir pressionada e nesse momento as coisas vão fluir. A vida real é cheia de imperfeições, no nosso almoço e na nossa bunda. Por isso não deixe ninguém te convencer que ser perfeita é o padrão, isso só te mantém refém de uma indústria que lucra com o seu descontentamento.

Busque seguir perfis que te encorajem a ser você, que não te façam se sentir culpada ou falhando se você comer um chocolate ou se você pulou o treino. O seu valor como pessoa não é determinado por essas coisas, saiba disso.

#2 DETOX DE PESSOAS NEGATIVAS

Segunda melhor coisa que você pode fazer por si mesma: elimine as pessoas que nunca têm um elogio para você. Se você não puder se livrar delas, blinde-se dos comentários.

Uma estratégia que funciona muito bem é sempre rebater algo negativo com algo positivo. Se a Maria só reclama do tempo, diga o quanto você acha bom que esteja chovendo para limpar o céu. Se a Joana falar mal do Paulo pra você, diga a ela o quanto o cabelo dela está especialmente bonito hoje. É serio, isso desconcerta as pessoas, e elas tendem a ser cada vez menos negativas perto de você.

Aliás, comece a reparar como os comentário mais negativos e maldosos vêm de pessoas profundamente insatisfeitas com a própria aparecia e e a própria vida. E quanto mais elas insistem nesse comportamento, mais infelizes elas ficam.

Não permita que comentários negativos te coloquem para baixo. Não coloque a sua felicidade nas palavras dos outros. E como já diria minha sábia avó, “se você não tem algo legal pra dizer, você não está se esforçando o suficiente”. Por isso, escolha bem as suas palavras – e veja como o seu mundo se transforma ao seu redor.

#3 DETOX DE ROUPAS QUE NÃO SERVEM MAIS

Sabe aquela blusa que você adora, mas ela simplesmente encolheu?

Aquela calça linda que você usou numa ocasião especial, mas que de uns tempos para cá parou de passar na sua coxa?

Tire da sua frente.

É a mesma coisa das redes sociais. Quando você abre o guarda-roupas, elas estão lá para apontar o dedo na sua cara e te chamar de gorda e fracassada.

Você já sofre o suficiente, talvez por críticas dos outros ou mesmo suas. Você não precisa de mais esse peso nas costas.

Tem pessoas que afirmam que essa pressão dá “motivação”. Eu afirmo que a culpa não motiva ninguém no longo prazo. Já o amor próprio e a autocompaixão sim. Esses são as verdadeiras alavancas da mudança. Você não pode mudar o seu corpo por ódio ou vergonha. Você não pode ser a sua pior inimiga. Odiar o seu corpo não vai “emagrecê-lo”, só vai torna-lo um lugar mais difícil de morar.

Por isso, retire esse lembrete diário de que você não está com o manequim que você gostaria de estar da sua frente. Você não necessariamente precisa se livrar das roupas apertadas. Você pode fazer uma avaliação sincera do que você gostaria de voltar a usar, organizar por tamanhos e guardar fora da sua vista. Então, você pode agendar datas para prová-las, esporadicamente.

Isso tira um peso enorme do seu dia-a-dia e te deixa mais propensa ao sucesso.

#4 DETOX DE CRENÇAS LIMITANTES

Uma crença limitante é algo que te paralisa na vida, que te mantém onde você está sem conseguir enxergar uma saída.

Nós as aprendemos ao longo da vida, seja na nossa família, pelas nossas experiências, no nosso ambiente, etc.

Algo que eu acreditei por muito tempo foi que eu precisava ser magra para ser feliz. Por isso, eu postergava boas oportunidades de me divertir ou me desenvolver até o dia em que eu tivesse o manequim perfeito. Porque então eu seria confiante, mais capaz, mais disposta, mais disciplinada, menos míope, a raiz dos meus cabelos seria menos oleosa, e por algum motivo magico eu teria mais dinheiro.

Voce pode imaginar a minha frustração quando eu me vi usando 36 e nada disso aconteceu? Eu continuava me achando inadequada, com medo de fazer uma porção e coisas, sem um tostão a mais, é claro!

A minha crença de que “ser magra = ser feliz” era uma mentira, uma falácia que me privou de tantos momentos bons.

Outra coisa que eu sempre acreditei sobre mim era que eu era incapaz de comer pouco. A minha vida de restrição alimentar me deixava tão louca por comida que eu achava um absurdo ver uma pessoa largar um pedaço de bolo pela metade ou “esquecer de almoçar”. Isso só poderia ser piada de mau gosto!

Só quando eu abandonei as restrições eu percebi que, o que para mim era uma certeza (eu era incapaz de comer pouco), era na verdade um mecanismo de sobrevivência do meu corpo.

Hoje em dia, quando eu paro de comer um doce na metade ou me esqueço de comer, eu ainda rio por dentro pensando no quanto de energia eu desperdicei tentando controlar o meu apetite.

Percebe que nem tudo se resume ao que você está comendo ou deixando de comer?

O que você pensa e o que você sente são fundamentais para a sua saúde. 

Essas quatro receitas de detox mental podem transformar a sua vida, tornando o seu dia-a-dia mais leve. É só arregaçar as mangas e colocar em prática!

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more

Comentários

0 Comments