Ao Invés De “Comer Limpo” Para Emagrecer, Faça Isso

by | Aug 28, 2019 | Alimentação, Emagrecimento

Querer “comer limpo para sempre” é, no mínimo, uma ilusão. Descubra o que realmente vai garantir o sucesso do seu emagrecimento a longo prazo.

Uma coisa que eu sempre repetia para mim mesma nos meus tempos de luta contra a comida e contra o meu corpo é:

– Eu só queria conseguir comer limpo pra sempre!

Eu acreditava que se eu simplesmente conseguisse ser perfeita na minha alimentação e dizer não pra tudo o que era “errado” comer (leia-se, tudo que “me engordava”), eu seria finalmente magra – e, portanto, feliz.

E como eu acredito que você ainda pode estar contanto essa historinha pra você mesma – visto a quantidade de mensagens e perguntas que eu recebo sobre “como resistir às tentações e parar de furar a dieta” – hoje eu quero queimar esse livro de terror do “comer limpo”.

Comer limpo não é sobre lavar toda a sua comida ou comer após o banho

O termo “comer limpo” parece nunca sair de moda – e eu sei que você sabe que ele não tem nada a ver com lavar toda a sua comida ou comer só depois de tomar banho.

Eu acho que todas temos uma boa noção do que é “comer limpo”. É uma forma de comer que basicamente exclui comidas processadas e refinados (dentre muitas outras coisas) e inclui alimentos não processados e integrais: vegetais, frutas, carnes magras, sementes, castanhas, carboidratos não refinados, etc.

Esse conceito existe há muito tempo na comunidade fisiculturista (sendo atualmente desafiado pela abordagem de dieta flexível) e é considerado a chave para os resultados estéticos incríveis que vemos nos palcos – muitos músculos e baixíssima percentagem de gordura corporal.

Falando assim parece incrível, não é? Dá até e impressão que, ao comer limpo, todo o seu interior será limpo também. Parece tão saudável, tão promissor. É irresistível.

Mas eu não quero me alongar muito na definição do que seria “comer limpo”, eu quero mesmo é falar sobre expectativas e sobre o porque você continua tentando encaixar uma peça circular num buraco quadrado.

A ideia de que você pode (e deveria) “comer limpo” para sempre é preditora de fracasso

Porque, na verdade, você é humana.

Você não está subindo no palco para competir fisiculturismo. Você não tem o dia todo todo dia para treinar e planejar, comprar, preparar, cozinhar e comer sua comida. Você tem outras prioridades além do seu físico e, às vezes, você só quer comer algo rápido e conveniente! E isso é maravilhoso!

Isso é bom!

Criar mais conveniência e facilidade na sua alimentação, incluindo alimentos pré-embalados, alimentos preparados, alimentos pré-cozidos e cortados, alimentos congelados, talvez uma barra de proteína aqui e ali, o que for, não é ruim. Isso não faz de você menos boa ou menos saudável. Isso não significa que você está fracassando.

E se esses alimentos não estão na lista de “comida limpa” , não importa. O que importa é sua capacidade de execução de um programa – sua capacidade de implementá-lo com consistência.

A razão pela qual você se sente frustrada e julga a si mesma como fraca é porque você está presa em algum padrão arbitrário do que você acha que deveria ser capaz de fazer.

Eu não seria capaz de “comer limpo” para nem se você segurasse uma arma na minha cabeça. Eu simplesmente valorizo ​​muito minha conveniência e meu prazer à mesa. Para mim, não há melhor ou pior, tudo é  uma questão de escolher fazer o melhor que eu posso (e quero).

Lembre-se, quando se trata de ter uma alimentação mais saudável, o foco principal não é comer o mais limpo possível. O objetivo é ter o máximo de satisfação possível. A satisfação importa. Em uma escala de 1 (frango esturricado se tempero) a 10 (macarronada da sua avó), o seu nível de satisfação deve chegar o mais próximo possível de 10 (nunca menor do que 7) – em todas as suas refeições.

E o que é satisfatório?

Como você sabe se está comendo por satisfação?

Ao contrário do que você talvez possa imaginar, comer tudo o que voce vê pela frente, sem critérios, não é satisfatório. Não é satisfatório sentir-se empanturrada e fisicamente desconfortável.

Da mesma forma, também não é satisfatório engolir algo que tem gosto de giz em 30 segundos direto de uma Tupperware. Isso certamente soa restritivo para o seu corpo e ele logo vai te levar a buscar outra coisa para mastigar.

Assim, a razão pela qual você fracassa quando tenta “comer limpo” e acaba querendo loucamente comer as “coisas gostosas” (leia-se, tudo o que entra na lista da “jacada”) é porque você não está prezando pelo componente principal da sustentabilidade: o prazer.

Como ter mais prazer à mesa

Você pode aumentar a sua satisfação ao comer de duas maneiras:

  1. Melhorando o sabor da comida em si (por exemplo, adicionar um molho bacana aos vegetais ou um pouco de bacon à salada)
  2. Caprichando e apreciando mais o ritual do comer (por exemplo, se a sua refeição favorita é o café da manhã, organizar a sua rotina para que voce consiga curti-la)

Se a sua alimentação não for realmente agradável para você, como você espera comer assim para sempre?

Tentar forçar-se a gostar de frango cozido e brócolis sem tempero e esperar conseguir comer assim todos os dias, pelo resto da vida, é loucura. É uma forma de masoquismo.

E a expectativa de que você pode (e deve) comer alimentos que você realmente não gosta pelo resto da vida é uma enorme cilada. E a razão pela qual você simplesmente não pode “comer limpo para sempre” é porque, em algum nível, essa forma de comer não te satisfaz o suficiente.

Isso não faz de você uma pessoa fraca, desmotivada ou sem força de vontade. Isso faz de você um ser humano – como todo o resto de nós. Acredite, até os fisiculturistas estão tentando encontrar maneiras de apreciar o que eles comem, eu te garanto.

Então, quando você tenta iniciar uma nova dieta ou recomeçar uma que “deu certo” (no sentido de que você emagreceu com ela) e não consegue segui-la (mesmo que tenha sido capaz no passado), não é porque você é fraca! É porque você esse tipo de alimentação não te agrada e, logo, não é sustentável. E está tudo bem. O seu novo objetivo é encontrar uma maneira de comer que realmente de agrade, aumentando a sua satisfação nas suas refeições.

Aumentar a sua satisfação também não significa ir na direção totalmente oposta, misturando tudo no seu prato a ponto de estragar o sabor da comida. Eu acredito que você ficará surpresa com o quanto é fácil aumentar a palatabilidade da sua comida sem necessariamente somar 3000kcal no seu prato.

Aqui estão algumas maneiras surpreendentemente simples de garantir mais satisfação nas suas refeições:

  • Adicione um pouco de queijo ou de manteiga nos seus vegetais
  • Coma versões integrais de laticínios
  • Chocolate amargo, além de uma taça de vinho tinto
  • Frutas congeladas ou aquecidas polvilhadas com leite em pó
  • Use manteiga de amendoim ou castanhas com moderação
  • Jogue torradinhas quebradas ou um mix de sementes na salada, além de um fio de mel e um molho caseiro
  • Abacate, manga e outras frutas em saladas

Mais ainda,

  • Use uma toalha bonita (e limpa!)
  • Tenha um vasinho de flor na mesa
  • Coma em ótima companhia e evite assuntos difíceis de digerir à mesa
  • Coma longe do celular e telas em geral

Essas são apenas algumas maneiras de se fazer isso.

Eu ainda te afirmo que todas essas coisas são saudáveis. E sim, todas podem fazer parte de uma maneira sustentável de comer que, ao longo do tempo, te leve a alcançar seus objetivos de emagrecimento.

A idéia de que você precisa sofrer para conseguir o corpo que deseja e, então, conseguir comer dessa forma para sempre a fim de manter esse corpo é insana.

O único caminho para resultados sustentáveis é por meio de uma alimentação sustentável. E se você não puder “comer limpo para sempre”, isso significa que não é sustentável para você (não é para mim, e tudo bem!). Adicionar alguns “charmes” na sua comida para aumentar a sua aderência não significa que você é fraca, significa que você é inteligente.

Eu espero que isso te ajude a uma alimentação mais prazerosa e sustentável e, como você já sabe, você sempre pode entrar em contato comigo se tiver dúvidas ou precisar de orientação adicional.

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more
A jornada da Liberdade Alimentar

A jornada da Liberdade Alimentar

As dietas são aqueles falsos atalhos que pegamos na tentativa de chegar logo ao objetivo de estar bem com o nosso corpo. Mas, na verdade, elas são como uma estrada no sentido contrário da felicidade, que só nos afastam do nosso autoconhecimento, ditando regras externas que te fazem acreditar que você não é capaz de gerenciar o seu corpo. Aqui está o que você pode esperar quando abandona a prisão das dietas em direção à liberdade alimentar.

read more

Comentários

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *