7 Passos Para Parar de se Recompensar com Comida

by | Oct 19, 2017 | Alimentação, Mentalidade

É fato que um chocolatinho alegra a vida de qualquer pessoa. Desde que nascemos, a comida sempre vem associada à carinho, afeto, comemorações e momentos bons, então é natural que nós comamos para nos confortar quando estamos tristes ou ansiosas. 

Mas fazer isso sem consciência pode ser um grande empecilho para o seu processo de emagrecimento. Por isso, é importante que você aprenda outras formas de se recompensar, sem necessariamente usar comida para isso.

O desafio é que, quando você tenta para de usar a comida para se confortar, você é obrigada a lidar com diversas emoções que estavam sendo mascaradas pela comida, e é possível que você sofra pelo prazer que lhe está sendo negado.

“Eu me comportei bem, onde está minha recompensa?”

“Eu tive um dia difícil, onde está meu conforto?”

Eu já falei sobre como esse comportamento é enraizado desde que somos pequenos, mas a verdade é que a comida não é a sua única fonte de conforto. E se recompensar de outras formas é uma habilidade que você pode aprender.

E por onde você pode começar?

Primeiramente, nós precisamos descobrir o que mais te faz se sentir bem e te dá conforto além da comida.

PASSO 1. CRIE UMA LISTA DE ATIVIDADES QUE VOCÊ CONSIDERA PRAZEROSAS

É possível que você sinta que gostaria de estar mais magra para curtir algumas dessas atividades, mas coloque-as na lista de qualquer forma!

Escolha pelo menos cinco atividades que você acredita que poderiam te fazer muito feliz. Não tem certo ou errado, pode ser artesanato, caminhada, escrever um blog, sair com as amigas, etc.

Se você tiver dificuldades para ter ideias, fique à vontade para me contatar. Eu posso te mandar dezenas de ideias que eu dou para as minhas clientes. É só falar comigo clicando aqui.

PASSO 2. DIVIDA ESSAS ATIVIDADES EM DUAS COLUNAS

De um lado, coloque as atividades que você toparia fazer neste momento, e do outro as atividades que você postergaria um pouco mais.

PASSO 3. ESCOLHA UMA PARA COMEÇAR

Ótimo, agora você tem uma lista!

Escolha uma atividades que pareça praticável e comece a incorporá-la no seu dia-a-dia.

Ainda não temos um substituto propriamente dito para a fome emocional, mas é hora de começar a desenvolver novos hábitos positivos que não envolvam comida como único recurso de alívio.

PASSO 4. REPITA VÁRIAS VEZES

É realmente importante dar uma chance para essa atividade. Não é realista esperar que você vai fazer uma única vez e se apaixonar.

Tente de verdade e repita por pelo menos seis vezes para ver o prazer que ela te dá. Lembre-se de não tentar comparar este prazer com aquele que a comida te proporciona. Essa é uma armadilha que não ajuda em nada. 

PASSO 5. PERCEBA OS SENTIMENTOS POSITIVOS QUE A ATIVIDADE TE DÁ

Agora que você já colocou intenção na sua atividade, como você se sente em relação a ela?

Você sente alguma satisfação? Você sente que alcançou alguma coisa?

Como eu disse antes, não compare esse sentimento com o que a comida te causa. Os sentimentos serão diferentes! Nossa meta é te fazer sentir algo positivo a partir de outras coisas que não a comida.

Da mesma forma, é importante tentar perceber quais sentimentos você NÃO está sentindo. Perceba quais tipos de conforto estão precisando ser nutridos, física ou emocionalmente.

Se você escolheu praticar um hobby e ainda assim você está num dia muito desafiador, você vai precisar de mais algum tipo de recompensa.

PASSO 6. ESCOLHA UMA ATIVIDADE PARA CADA EMOÇÃO

Volte para a sua lista e escolha uma atividade para cada emoção desafiadora.

Se você estiver se sentindo triste, é possível que você deseje um banho relaxante.

Se você estiver se sentindo irritada é provável que você prefira socar um saco de areia.

Uma vez que você estiver realizando a primeira atividade consistentemente, você pode começar a implementar outras.

PASSO 7. COLOQUE NO PAPEL O QUE VOCÊ SENTE AO PRATICAR ESSA ATIVIDADE AO INVÉS DE RECORRER À COMIDA

Escrever é muito poderoso.

Colocar no papel não significa que você precise escrever toda hora que sentir aquela emoção ou vontade de comer, mas dê uma chance.

Mesmo que isso somente atrase o fato de você efetivamente comer, já é um ótimo começo.

Parabéns! Agora você está no caminho de parar de recorrer à comida para se confortar e para sair do ciclo de alimentação emocional. Pratique para ir cada vez mais longe!

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more
A jornada da Liberdade Alimentar

A jornada da Liberdade Alimentar

As dietas são aqueles falsos atalhos que pegamos na tentativa de chegar logo ao objetivo de estar bem com o nosso corpo. Mas, na verdade, elas são como uma estrada no sentido contrário da felicidade, que só nos afastam do nosso autoconhecimento, ditando regras externas que te fazem acreditar que você não é capaz de gerenciar o seu corpo. Aqui está o que você pode esperar quando abandona a prisão das dietas em direção à liberdade alimentar.

read more

Comentários

0 Comments