5 Formas De Entender A Sua Fome (Antes De Atacar A Geladeira)

by | Jan 15, 2019 | Alimentação, Fome Emocional

Uma das características do comer emocional – decorrente da fome emocional – é utilizar a comida como forma de entorpecer a si ou os próprios sentimentos.

O principal problema disso é que, quando ignoramos ou evitamos os nossos sentimentos, nós deixamos de verdadeiramente lidar com eles. Como resultado, eles tendem a voltar à superfície mais tarde, com maior intensidade.

Isso nos leva a um ciclo vicioso de comer emocional e também de sentimentos negativos.
Enquanto evitar alguns sentimentos pode, temporariamente, fazer com que você se sinta melhor, é impossível quebrar esse ciclo de fome emocional até que se aprenda a lidar com eles. Lidar significa identificar e reconhecer tais sentimentos, uma habilidade que, como muitas outras, pode ser desenvolvida e praticada.

Assim, para dominar a sua fome emocional com sucesso, é preciso começar a sentir os seus sentimentos 

E como fazer isso?
Eu te apresento cinco formas de começar agora mesmo!

Como entender a sua fome

1. Desacelere

É difícil prestar atenção aos próprios sentimentos se você está constantemente correndo sem verdadeiramente prestar atenção no momento presente. Pegar alguns minutos por dia para si mesmo é um bom primeiro passo.

Se pergunte como você está se sentindo, se há algum desconforto em relação ao que você sente naquele momento. Se você conseguir ser específica sobre o que está aborrecendo você, você pode tratar isso com mais clareza.

2. Respire

Focar na sua respiração é uma ótima forma de desacelerar e retornar para o momento presente, principalmente se você está se sentindo estressada ou sobrecarregada.

Se você tirar alguns minutos para focar na sua respiração, você pode perceber que as suas emoções estão controlando você – e não o contrário.

3. Note quais as sensações físicas os seus sentimentos provocam

O próximo passo é entender como você se sente – fisicamente – em relação às suas emoções. Sentimentos intensos podem vir acompanhados de sensações como transpiração, aperto no peito, náuseas, sensação de afundamento na boca do estômago, coração acelerado ou tensão muscular.

Quando nos tornamos conscientes dessas sensações físicas, é possível observá-las e usá-las como alertas para sentimentos intensos. Se você sofre com a fome emocional, essa é uma ótima forma de se tornar mais consciente das suas emoções e então lidar com os seus sentimentos de uma forma saudável ao invés de descontá-los na comida.

4. Escreva sobre os seus sentimentos

Ao escrever sobre os seus sentimentos você pode acabar percebendo qual é a razão pela qual você está se sentindo daquela forma. Como resultado, aquela emoção perde a força.

Existem inúmeros benefícios em se manter um diário mas, se a ideia lhe parecer estranha, verbalizar os seus sentimentos funciona da mesma forma! Encontre alguém com quem você pode falar sobre as suas emoções, seja um amigo, familiar, terapeuta ou grupo de apoio.

5. Coma com atenção e consciência

Esse é um dos maiores desafios do mundo moderno. Se você se lembrar de desacelerar e respirar ao longo do dia, você pode tentar fazer a mesma coisa quando você se sentar para comer. Aprenda a alimentar seu corpo devagar, atenciosamente e num estado relaxado. Se você conseguir fazer isso, você vai aprender a se nutrir sem excessos.

Comece parando por um minuto antes de comer – e apenas respire. Se você está se sentindo preocupado ou ansiosa, diga a si mesma que você pode lidar com isso depois de comer. Em 15 ou 20 minutos você consegue comer com atenção e sem pressa. Preste atenção nos cheiros, sabores e texturas da sua comida. O resultado final será uma sensação de satisfação e plenitude física, sem ter que comer demais para isso.

Você se animou em tentar alguma dessas ideias?

Se você está pronta para se libertar da fome emocional, dê a elas uma chance!
Praticando esses passos, você será capaz de sentir as suas emoções ao invés de comê-las.

Lívia Raimundo

Lívia Raimundo

Coach Alimentar, Pn1

Eu ajudo mulheres a comerem melhor e emagrecerem sem neuras.

Eu sou coach nutricional, doutora em marketing de alimentos, estudante de Nutrição, aquariana, louca por café, livros e um bom papo. Eu também amo cozinhar (e comer, óbvio).

Eu vivo em São Paulo com o meu noivo e dedico a maior parte do meu tempo a inspirar mulheres a alcançarem uma relação mais leve e feliz com a comida e com o próprio corpo.

O Passo-a Passo para Escapar da Prisão da Comida

Quiz da Liberdade Alimentar

Teste seu nível de conhecimento e habilidade nos exatos pontos que eu aprendi a dominar para reescrever a minha história com a comida e com o meu corpo!

Relacionados

Coisas que te nutrem além da comida

Coisas que te nutrem além da comida

Se você percebe que frequentemente come sem fome genuína e que grande parte da sua alimentação é movida pelas suas emoções, pode ser que outros aspectos da sua vida estejam desnutridos. Ampliar as suas formas de suprir suas demandas internas é um passo muito importante no caminho da liberdade e autonomia alimentar!

read more
Engordei na quarentena. E agora?

Engordei na quarentena. E agora?

A sua prioridade deve ser sempre o cuidado com a sua saúde física e mental. Lembrar que respirar, mover o corpo, manter a mente ocupada com qualidade e se alimentar bem e de forma consciente são ingredientes básicos para uma vida equilibrada. Não só na quarentena como em todos os outros períodos difíceis que você enfrentar na vida.

read more

Comentários

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *